Recuperação no Chaco paraguaio avança com apoio do Brasil


Em um evento organizado pela Embaixada do Brasil no Paraguai, o Programa Mundial de Alimentos apresentou os progressos da cooperação no Chaco paraguaio. Na presença de representantes da Embaixada do Brasil no Paraguai e as autoridades nacionais, o PMA informou o status das atividades implementadas no Chaco paraguaio com fundos concedidos pelo Governo do Brasil para a agência das Nações Unidas.

Como resultado desta cooperação trilateral entre o governo do Brasil, o governo do Paraguai e o PMA, desenvolvida em 2013, cerca de 3600 famílias receberam ajuda alimentar por meio das modalidades “comida por trabalho” e “comida por treinamento” (Food for Work). Ambas as modalidades de trabalho foram priorizados pelas próprias comunidades no Chaco, como forma de promover a recuperação de seus meios de subsistência, gerando renda, fortalecendo suas capacidades e melhorando a situação nutricional de suas famílias através de pequenos projetos de construção de hortas familiares, pastagens e currais, tanques de limpeza, seleção e divisão de terrenos para habitação, e eletrificação. Além disso, as comunidades escolheram temas relacionados à água e saneamento, limpeza e higiene, fabricação de tijolos e primeiros socorros para suas capacitações.

Essas atividades de recuperação e desenvolvimento são realizados em estreita colaboração com o Ministério de Emergência Nacional (SEN), o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAG), ONGs como a Cruz Vermelha Paraguaia e ADRA, bem como o governo de Boquerón, os municípios de Irala Fernández e Filadélfia, e todas as comunidades indígenas participantes.

Em fevereiro, o Brasil doou 120 mil dólares para o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas para dar continuidade às ações de assistência humanitária até junho em dois departamentos do Chaco paraguaio, que foram afetados por inundações em abril do ano passado, Boqueron e Hayes Presidente.

(Com informações do escritório do Programa Mundial de Alimentos na Bolívia)